Sopa de mariscos com preservativo

O caso aconteceu nos Estados Unidos, mas serve de exemplo para qualquer um de nós quanto aos cuidados que se deve ter na hora de “provar” determinado fato. Bom, a história começa com um grupo de amigas que se reuniu para jantar num restaurante muito elegante e fino. Uma delas pediu sopa de mariscos e, durante a refeição, acabou tendo muita dificuldade para mastigar determinado objeto.
Levantou-se, foi até o banheiro e ao cuspir o objeto na pia viu que era um preservativo. Ela ficou extremamente chocada e ofendida. A defesa do restaurante no caso: Como ela prova que aquele preservativo estava realmente dentro daquela sopa? Se ela o tirasse durante o jantar na frente das amigas, comprovaria realmente o acontecido e teria testemunhas a seu favor.
Mas, quando foi ao sanitário e se isolou acabou ficando numa situação de grande dificuldade para provar a sua versão. É claro que temos o princípio da boa fé da consumidora, que não iria querer passar por uma situação tão desagradável, constrangedora e ficar conhecida mundialmente por esse fato.
E dentre as hipóteses possíveis, a que mais se firmou é que o preservativo possivelmente veio da cozinha, colocado de propósito, talvez por algum funcionário que desejava prejudicar a imagem do restaurante. Até porque, seria um absurdo imaginar que alguém se prestaria a esse tipo de comportamento. É, portanto, uma reclamação procedente e que merece uma investigação muito detalhada.
Não temos conhecimento do final desse caso, mas fica a curiosidade da situação inusitada, nojenta e repugnante, que é uma moça encontrar um preservativo dentro de uma sopa de mariscos!
Coitada dessa moça!
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *