Posts

Saúde financeira

Saúde financeira: saiba como acabar com as contas no vermelho

Minhas dicas: como a autoanálise e um planejamento ajudam na saúde financeira de suas contas

Saúde financeira

Cuide de suas contas para não ficar no vermelho

Segundo o SPC Brasil e a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) entre fevereiro e março a saúde financeira dos consumidores fica abalada. Neste período cresce o número de pessoas cadastradas no Serviço de Proteção ao Crédito. ͞ A maior causa? Falta de educação financeira.

Instinto

Embora seja primordial o uso do dinheiro, poucas pessoas sabem realmente lidar com ele. ͞Geralmente, os consumidores agem por instinto, imitação e pouca reflexão. Por isso, a sugestão é conhecer sua saúde financeira, saber qual é a dívida, analisar as finanças e determinar meta de estabilidade.

Conselhos

O devedor deve saber qual é o seu estilo de vida, a roupa que veste e como se alimenta. ͞Tudo para notar se o estilo de vida é adequado aos rendimentos. A pesquisa deve computar vícios (cigarro) e prazeres (cinema) que comprometem a saúde financeira. Outra etapa: observar o comportamento como consumidor. Existem dois tipos: os consumistas e os conscientes. O ideal é todo consumista ser um cliente consciente.

Comportamento

O comportamento consciente ͞é aquele que tem exata noção do que gasta, onde gasta e quando deve poupar. Ele faz empréstimo quando tem certeza que pode pagar. Usa o dinheiro em algo que necessita e vai utilizar. O consumista age pela emoção, gasta com coisas que não precisa e se endivida sem ter como pagar, complicando sua saúde financeira.

Planejar é preciso

Muitas pessoas acham complicado planejar, seja por falta de informação, de tempo ou por não saber a gravidade da saúde financeira. Especialistas com conhecimento financeiro ajudam.͞ Com planejamento, crises como mortes inesperadas, separações, doenças e desemprego não abalam a economia pessoal.

Sair do vermelho

Não importa a quantidade do débito que o consumidor tem nada justifica tratar ofensivamente o devedor. O inadimplente não pode ͞ser exposto ao ridículo ou submetido a constrangimento ou ameaça. O consumidor não deve ͞fugir do credor, mas alinhar interesses, devendo acordar para quitar a dívida.